Europa Florença Itália

Florença – o que fizemos nesse encanto de cidade

Oi meus amigos, tudo bem com vocês? Chegamos na última cidade que visitamos em nossa viagem em família pela Itália no final do ano passado, Florença.

Se ainda não viu os posts anteriores desta viagem em família, deixo aqui a listinha para facilitar: Veneza, Verona, Trento, Fai della Paganella, Milão.

Uau, já vai fazer 1 ano que essa viagem aconteceu e ela ainda reverbera tão fortemente dentro de mim… Florença foi uma cidade que me tocou demais. Todos que estavam comigo se encantaram muito, mas pra mim ela despertou alguns sentimentos muito fortes.

Ficamos 3 dias na cidade, sendo 2 dias meio período e 1 dia inteiro.

Mas já de início quero dizer que nossa passagem por lá foi feita de forma muito leve, não tínhamos roteiro nenhum, a única coisa que eu sabia que iríamos fazer era visitar uma praça que fica em um ponto alto da cidade, proporcionando uma linda vista.

Portanto este não é um post com as melhores dicas do que se fazer em Florença, afinal, fizemos de forma despretensiosa, conhecendo a cidade ao andar por ela, sentindo cada cantinho, entrando nos restaurantes que melhor nos aparentava, bem tranquilo mesmo… e sinceramente? Eu ameeeeei fazer tudo desta forma. Sem cobranças, sem horários, sem check list para preencher. É claro que tem os contras de se fazer uma viagem assim, por exemplo: muitos museus você só consegue visitar se agendar com antecedência. Portanto, perdemos a oportunidade de visitar alguns que gostaríamos de ter ido… então, se tiver algo específico que queira muito fazer por lá, pesquise nos sites oficiais se é necessário, compre o ticket ou reserve com antecedência pois, diferentemente de outros lugares, muitos você não consegue comprar na hora.

Andando a toa pelas ruas de Florença e apreciando todos os seus artistas

Saímos de Milão rumo a Florença, somente com meus sogros desta vez, pois o restante do pessoal seguiu para Roma para pegar o voo de volta ao Brasil.

A viagem foi tranquila e agradável, com vistas muito bonitas de terrenos amplos da Toscana. Chegando na estação, pegamos um táxi até o hotel. E nesse trajeto já demos de cara com Santa Maria del Fiore, a Duomo de Florença.

Sério, sem palavras para descrever a sensação de avistá-la pela primeira vez. E foi só um gostinho pois ela é tão gigantesca que só depois de andar por toda a sua volta é que a gente consegue mensurar a dimensão.

Impossível não se impressionar com o tamanho e a beleza dessa Duomo
Detalhes da entrada de Santa Maria del Fiore

Aqui vale mencionar nosso hotel, o qual adoramos. Era super antigo e a maioria dos hotéis que ficamos na Itália não tinham elevador, você precisava subir as malas pelas escadas. Este tinha um micro elevador (quem assistiu aos stories no instagram – ainda está salvo lá! – viu hahaha muito engraçado) e dava para subir as malas por ele. O hotel se chama Hotel Alessandra. Ele é super bem localizado, caminhando um (ou dois) quarteirões você já está ali na Via Por Santa Maria, que é bem principal. Seguindo ela para a direita você cai na Ponte Vecchio e à esquerda, na Santa Maria del Fiore.

Já era final de tarde e obviamente saímos do hotel bem rápido para dar uma olhada melhor na Santa Maria del Fiore. Já ao sair, nos juntamos com milhares de pessoas caminhando pelas ruas. Muitas pessoas hahaha a cidade estava MUITO lotada, mas diferentemente de outros lugares, a vibe estava gostosa e agradável… (digo isso porque eu não gosto muito de lugares lotados).

Andar por essas ruas centrais é delicioso! Pra mim, já valeu a viagem ali…lojas muito peculiares (fiquei apaixonada pelas lojas de papelaria!), construções antigas, restaurantes intimistas. Que delícia caminhar por aquelas ruelas… lá, encontrávamos alguns restaurantes onde tinha cerca de duas mesas, sabe assim? Lugares muito intimistas e únicos.

Muitas pessoas nas ruas
ruas de Florença
A cidade toda enfeitada de natal <3
carroças pelas ruas de Florença

O dia foi indo embora e as luzes de natal se acendendo… eu mal consigo explicar a minha emoção em passar um natal tão natalino como esse (já era dia 02 de Janeiro, mas as luzes ainda estavam lá). Foi muito especial, como um sonho :´)

Luzes de natal em Florença
Impressionante como ela fica ainda mais linda iluminada, a noite.

A noite, meus sogros quiseram ir para o hotel sem jantar mesmo, e eu e o Le seguimos em busca de um restaurante gostosinho para comemorar. Na mesma rua do nosso hotel, alguns quarteirões adiante, escolhemos o Osteria Vecchio Vicolo. Que lugar fofo! A decoração e a comida estavam deliciosos!

Depois de comer, decidimos dar uma voltinha por ali (estávamos tão felizes que não queríamos ir dormir). Caminhamos então rumo a famosa Ponte Vecchio. Acredita-se que esta ponte foi construída ainda na Roma Antiga. Ela foi destruída uma vez pelas cheias do rio e reconstruída em 1.345. Desde então, ela está lá e sobreviveu até a Segunda Guerra Mundial.

Ela é muito icônica por ter lojas por toda a sua extensão, e essa prática é feita desde que ela existe. A noite, as lojas fecham e ficam como se fossem baús, é a coisa mais liiinda!

Lojas fechadas na Ponte Vecchio

Ali, aconteceu um dos momentos mais emocionantes dessa viagem. Havia um músico tocando e um senhor, dançando. Ele girava e girava, seus braços abertos, entregues a música. Seu rosto suave e feliz. Algumas pessoas que passavam, entravam em sua dança e por um pequeno momento, eles se uniam aos sons delicados da canção.

Outros tantos, passavam e nem percebiam aquele senhor a dançar, ou a música a tocar. Desviavam ou até se irritavam com ele. E nós, ficamos ali, naquele frio gélido da noite, encolhidos num canto para fugir do vento, mas desde que avistamos essa cena, nossos pés não conseguiam mais se mover.

Ficamos hipnotizados. Sua dança nos fez perceber tantas coisas. Naquele momento entendemos como a vida é simples e preciosa e como cada pessoa pode encara-la de maneiras muito diversas. Aquele senhor, tão simples, com roupas tão velhas era a pessoa mais feliz e plena da cidade, enquanto todos estavam bem arrumados e se achando o máximo por estar ali, tirando selfies e mostrando para seus amigos, ele era o único que estava vivendo realmente a cidade, sentindo a música e dançando.

No dia seguinte, acordamos bem cedo e o termômetro marcava -2ºC brrrr. O hotel tinha café da manhã, então fizemos nosso lanchinho e saímos passear.

Fomos para a Ponte Vecchio novamente, agora para vê-la de dia e com as lojas abertas. Ficamos andando um tempão por lá e depois seguimos mais adiante para conseguir ter uma vista dela de longe. Maravilhosa! Como eu disse, só de estar ali andando por estas ruas já é a viagem, já é estar experienciando Florença, sabe?

Ponte Vecchio
Ponte Vecchio e as lojas começando a abrir
Rio Arno
Andando mais adiante da Ponte Vecchio, com o rio Arno e outras pontes lindas
Vista Ponte Vecchio
Vista da Ponte Vecchio, vejam que fofo essas casinhas <3

Continuamos seguindo pelo rio Arno, meio sem rumo, quando avistamos o Palácio Pitti, um palácio renascentista gigantesco, o maior da cidade, datado do século XVII.

Na época serviu de residência de grandes duques da Toscana e depois teve outras diversas finalidades. Hoje em dia é uma das maiores galerias de arte de Florença. Nós não visitamos e ficamos com o coração na mão. Era preciso ter comprado os tickets com antecedência. Mesmo não visitando, pelo que pesquisamos parece valer muuuito a pena. Tem obras belíssimas, decoração riquíssima no estilo barroco, com quadros do chão ao teto, salas reais com itens do segundo rei da Itália (são 14 salas para visitar) e o Jardim de Boboli que era o jardim do palácio, com mais de 45 mil m² de área no estilo dos jardins italianos.

rio arno
Em direção ao Palácio Pitti

Continuamos andando muito, admirando todas as construções da cidade, toda a arquitetura, as feiras, as lojas, portas, janelas, paredes, tudo rsrsrs é sério, quando for para lá, repare em todos esses detalhes pois são surreais de lindos.

Chegamos a Piazza della Signoria e quase caímos pra trás! Florença é um verdadeiro museu a céu aberto, a cidade tem esculturas por todo lado e essa praça em especial dedica um espaço enorme para deixar exposto essas esculturas e a maioria delas são originais. É muito fascinante! Ali ficava o famosíssimo David de Michelangelo mas, por motivos de conservação, hoje foi substituído por uma cópia e o original se encontra na Galleria Dell’Accademia.

Piazza della Signoria
Estátuas Piazza della Signoria

O museu Uffizi, que fica nessa mesma praça, é o museu mais visitado da Itália! Ele possui obras dos maiores mestres renascentistas como Leonardo da Vinci, Michelangelo, Botticelli… vale reservar um período inteiro só para visitar o museu que é enorme.

Nós ficamos de voltar mais tarde para entrar e assim, conseguir continuar andando pela cidade e ver mais coisas, mas por fim, acabou não dando tempo! :´(

David de Michelangelo
Réplica do David de Michelangelo, na entrada da Uffizi

São taaaantas coisas para fazer que essa é a parte ruim de ir viajar sem um roteiro, você fica muito confuso no que fazer! Mas amamos absolutamente tudo o que fizemos e isso só me deixa com uma única certeza: VAMOS VOLTAR PARA FLORENÇA O MAIS RÁPIDO POSSÍVEL!

Depois dali, fomos para a Basílica de Santa Croce. Nessa decidimos entrar e não nos arrependemos nem um tiquinho. Custou 8 euros por pessoa. Que lugar fantástico! Contém obras importantíssimas também e é túmulo de 276 pessoas sendo as mais célebres: Michelangelo (!!!) , Galileu Galilei (!!!) e Maquiavel (!!!).

Basílica de Santa Croce
Basílica de Santa Croce
Basílica de Santa Croce
Lindíssima essa basílica, no mesmo estilo da Santa Maria del Fiore
Santa Croce
Interior da Basílica. Vejam esse teto!
Túmulo Michelangelo
Túmulo de Michelangelo. Após sua morte em Roma, ele foi levado para Florença para ser enterrado em Santa Croce
Túmulo de Galileu Galilei
Túmulo de Galileu Galilei. Ele foi morto pela Inquisição por alegar que a Terra girava em torno do Sol, e não ao contrário como todos na época acreditavam. Teve seu corpo abandonado e só depois de anos foi reconhecido e enterrado dignamente,
com uma tumba em frente à de Michelangelo
Monumento Dante Santa Croce
Monumento em homenagem a Dante, mas ele não está enterrado ali e sim em Ravenna.
Túmulo de Maquiavel
Túmulo de Maquiavel

O passeio por lá é muito interessante pois vemos os primeiro exemplos de “tombas humanistas” que são os homens enterrados na parede. Na Idade Média, homens comuns só podiam ser enterrados na terra. Somente pessoas da igreja tinham o reconhecimento de serem enterrados na parede, com esculturas e adornos para homenageá-los. Com a chegada do Renascimento e das ideias humanistas, essas novas medidas foram adotadas e o homem foi tomando seu espaço como centro do universo, dono do seu próprio destino e ‘tirando’ Deus deste papel. Com isso, a cidade de Florença, por ter sido o maior berço do Renascimento, ainda respira esses ares e é impossível você não sentir essas marcas e heranças deixadas pela história.

tumulos nas paredes

Depois de lá, finalmente fomos comer e vale citar o restaurante pois a comida era deliciosa, chama-se Trattoria Il Bargello – eles são famosos pela alcachofra e abobrinha empanadas. Aprovado demaaais hahaha

O dia estava começando a cair e fomos rumo a Piazzale Michelangelo, lugar imperdível para ver Florença inteira de cima e principalmente, no pôr do sol! Belíssimo!

Vista de Florença
Vista de Florença
Vista lindíssima de toda cidade, é imperdível ir nesse local : )

Caiu a noite, ficamos pela cidade, apreciando as luzes de natal, o movimento, a belíssima Santa Maria del Fiore (poderia passar todos os meus dias apreciando ela). Que dia meus amigos! Nunca vou esquecer.

Nessa noite jantamos no Hard Rock Café (hahahaha, nada italiano, mas tudo bem). Tomamos um chopp, comemos hambúrguer vegano e comemoramos muito por estarmos numa das cidades mais liiiindas do mundo (ao meu ver).

Ainda nessa mesma noite, voltamos na loja L’Arte de’Ciompi e compramos uma peça para nossa casa. Todos os dias eu olho pra ela e ainda me arrepia lembrar dessa cidade.

L'Arte de'Ciompi
Me apaixonei demais por essa loja, tudo feito à mão!
L'Arte de'Ciompi
Nosso enfeite de mesa, para sempre lembrarmos de Florença <3

No dia seguinte não acordamos tão cedo pois estava muito frio e o comércio só começa a abrir lá pelas 9:30hrs, então tomamos um café com mais calma e seguimos para o Mercato Centrale que foi uma indicação de um seguidor lá do instagram do Aondes. Adoramos conhecer!

Além de ser um mercadão, no piso superior tem muitos restaurantes, bares e até escola de culinária. Um lugar muito gostoso para se ver os produtos da região e aproveitar para almoçar ou comer um lanchinho.

Mercato Centrale
Mercato Centrale

Decidimos, eu e o Le, irmos ao Museu Leonardo da Vinci neste dia. Meus sogros já estavam muito cansados de tanto andar (já era fim de viagem, cansa né?) e decidiram por passar esse dia mais tranquilos em algum café ou nas lojinhas por ali.

Nos separamos então e fomos rumo ao museu. Adoramos demaaais! Poderíamos passar o dia inteiro ali, aprendendo sobre da Vinci, explorando vários detalhes de todo seu trabalho.

Lá eles focam muito nas engenhocas que ele criava, tem as reproduções e é demaaais de ver! Obviamente, todos nós conhecemos da Vinci pelas suas pinturas, mas para além disso, ele era cientista, matemático, engenheiro, inventor, anatomista, pintor e escultor, arquiteto, botânico, poeta, músico e se não bastasse, ficou conhecido como o percursor da aviação e da balística!

Gente??? Pensa se não dá para viver uma vida estudando esse gênio. hahaha Vale muito a pena visitar o museu <3

Museu Leonardo da Vinci
Museu Leonardo da Vinci

Depois disso, continuamos andando por Florença, fomos em cafés, lojinhas, apreciamos os artistas de rua, as luzes de natal, o movimento. Acho que citei aqui as principais dicas de atrações que fizemos e do mais, são apenas detalhes e lugarzinhos que você com certeza irá adorar explorar por conta própria.

Não há regras, só se deixe levar pela magia dessa cidade que ainda respira ares renascentistas, com muitos artista e seus ateliês em cada esquina. Isso me encantou muito!

Pela Europa é muito comum vermos músicos nas ruas, apresentando seu trabalho, mas lá, fiquei encantada com o tanto de desenhistas e pintores, com seus pincéis, caderninhos e tintas. Pra mim isso foi o auge do que se pode esperar de uma cidade tão artística! Maravilhoso.

artistas e pintores
Lojas Florença
desenhistas
Fachada cafés de Florença
Ruas de Florença
Santa Maria del Fiore

Para ter um gostinho a mais e terminar este post, assista ao nosso singelo vídeo e espero que assim, você se apaixone por esta cidade tanto quanto nós nos apaixonamos e não deixe de colocar ela em seu roteiro pela Itália! <3

Espero que tenham gostado.

Com amor,

Flora.

obs: não deixem de seguir nossa playlist da viagem Itália no Spotify!

 

7 Comments

  1. Fernanda Palhari

    6 de outubro de 2019 at 11:49

    Que post lindo, Flora! É bem como você falou no instagram, escrever do coração – e isso com certeza vai trazer as pessoas certas pra perto de vocês e fazer esse projeto lindo que vocês têm crescer <3 Vivo vendo coisas sobre Florença porque foi e é um dos grandes centros culturais, então não tem como a gente não estudar sobre hahah, mas ler o que você escreveu aqui e ver as fotos me fez sentir próxima de fato da cidade, sentindo um pouco da experiência que vocês tiveram <3

    1. Aondes

      7 de outubro de 2019 at 09:15

      Ai Nanda, que comentário mais especial ♥♥♥ saber que conseguimos levar a cidade para mais perto de ti, muito bom 🙂 fico muito feliz que tenha gostado e agradeço por estar sempre aqui ♥

  2. Tety

    6 de outubro de 2019 at 19:13

    Uau! Que viagem!
    Eu amei cada detalhe do seu post, tao rico em detalhes, me fez ir pra florença junto com vocês! E as fotos? lindas também!
    Apesar de você nao ter seguido nenhum roteiro achei que conseguiu aproveitar e conhecer bem a cidade. Se eu nao faço roteiro acabo ficando com preguiça/medo de sair e me perder rs, mas vou continuar lendo suas viagens pra aprender também.
    Um super beijo,
    Tety
    pequenasalegriias.blogspot.com

    1. Aondes

      7 de outubro de 2019 at 09:21

      Oi querida, seja muito bem vinda! ♥ Fiquei muito feliz em saber que gostoooou e que conseguiu se sentir em Florença. Que cidade encantadora! Obrigada pelos elogios 🙂 e é verdade, apesar de não termos feito roteiro, nós sentimos que a viagem foi perfeita e não nos arrependemos de nada, muito pelo contrário, só agradecemos por ter estado lá! Obrigada por estar aqui ♥♥♥

  3. Jess

    8 de outubro de 2019 at 11:49

    é incrível como o clima pode influenciar muito na percepção e sentimento sobre a cidade né?
    é como se realmente em diferentes estações fosse outra cidade, outro espaço 🙂
    eu amei as fotos e o seu olhar sobre tudo.
    em 2018 eu conheci florença em pleno verão e só consigo lembrar de como não consegui aproveitar bem devido a falta de preparo. Muito calor, falta de sombra e sede… a maior parte dos pontos que você citou no post eu acabei conhecendo fugindo do sol (por exemplo o museu do davinci haha). então também quero MUITO voltar lá e aproveitar de outra forma.

    <3 amei amei amei o post. inspirador.

    1. Aondes

      8 de outubro de 2019 at 15:17

      Oi querida, seja muito bem vinda aquiii! ♥
      Nossa, siiim. Tenho certeza que aproveitei muito essa viagem pois estava frio e eu gosto do frio. Me sinto a vontade para aguentar várias horas andando pelas ruas, principalmente (claro que se estivesse muuuito frio também ficaria ruim). Mas entendo o que está dizendo pois quando estou em um lugar e está MUITO calor, eu não consigo aproveitar nada, as vezes passo muito mal. Que pena que você tem essa lembrança, espero que volte logo pra lá com um clima mais ameno para conseguir curtir a cidade como ela merece né??? Fico MUITO feliiiiz que gostou do post 🙂

  4. Taís

    10 de outubro de 2019 at 08:34

    Quantos detalhes lindos, Flora! Florença é mesmo um destino especial e cheio de coisas lindas pra ver. Seu relato me fez sentir viajando com você por esses lugares lindos. Fiquei de boca aberta com as lojas que quando fechadas parecem um baú, que coisa mais linda!
    Abri um sorriso aqui quando vi o senhorzinho dançando tão feliz e livremente, que momento mais especial de ver e como isso nos trás reflexões importantes, né? Muito legal mesmo!
    Ainda espero conhecer Florença um dia e outros cantos mais da Itália <3

Leave a Reply